Entrevista completa com Felipi e Carbone


Por Paula Faciroli, da Redação

A paixão pela música uniu os jovens Tales Fernando Carbone de Matos, 26, e Bruno Alexandre Vilela, 25, há 12 anos. Foi na casa de um amigo em comum que cantaram juntos pela primeira vez. Aliás, a participação de amigos esteve sempre presente nas decisões dos músicos. E foi por insistência de alguns deles que, há um ano, eles resolveram montar a dupla Felipi & Carboni.

O boom “inicial” dos sertanejos em Franca se deu em outubro de 2008, quando uma dupla sertaneja regional deu um “furo” em uma festa na República Cachorro Latiu, uma das mais tradicionais de Franca. Felipi & Carboni foram chamados às pressas para cobrir os cantores ausentes e a apresentação foi um sucesso. “Nós fizemos na garra, nem deu tempo de ensaiar. Ali, naquele momento, vimos que a dupla tinha futuro”, relembra Carboni.

Daí em diante a dupla passou a se apresentar nas principais festas universitárias e barzinhos da cidade, e vem fazendo uma média de 12 apresentações por mês. A agenda de shows, que está lotada até dezembro, inclui apresentações em casas renomadas da capital, como o Bar Brahma e a Villa Country.

O primeiro CD de Felipi & Carboni está no forno, é esperar para saborear. A Se Liga fez uma entrevista com os garotos que revelaram detalhes do seu trabalho, suas rotinas e parte de sua intimidade. Confira abaixo:

Tales Fernando Carbone de Matos, 26 anos, (Carboni)

Se Liga – Por que a mudança nos nomes para a formação da dupla?

Carboni A gente tinha pensado em Bruno & Carboni, mas aí ia ficar muito parecido com o nome da dupla sertaneja Bruno & Marrone. Então optamos por Felipi & Carboni.

Se Liga – Além de Franca, onde vocês têm se apresentado?

Carboni Temos feito shows nas mineiras Passos, Varginha, Alfenas, também em Araraquara (SP), Ribeirão Preto, Cristais Paulista… Temos shows marcados em Goiás e faremos uma miniturnê em São Paulo, com shows no Bar Brahma, no Campo de Marte, e na Villa Country, além de um cruzeiro sertanejo junto com a dupla Jorge & Mateus.

Se Liga – Como vocês fazem para manter a voz em dia com este ritmo de apresentações?

Carboni – Apesar de termos apenas um ano de carreira, a gente já canta há muito tempo. Desde mais jovens já cantávamos em bandas de baile, fazendo de quatro a cinco shows por semana, era mais corrido que agora. Por isso para gente é normal.

Se Liga – Vocês tocam apenas sertanejo ?

Carboni Já tocamos vários estilos, mas hoje a nossa dupla só toca o estilo sertanejo universitário.

Se Liga – Você acha o sertanejo universitário virou modinha ?

Carboni – Não. Pelo contrário, eu acho interessante esse crescimento. É uma maneira diferente que do pessoal novo, que tem um pouco de preconceito, entrar no mundo sertanejo.

Se Liga – Quais as principais diferenças entre o sertanejo de raíz e o universitário?

Carboni O que muda entre os sertanejos de antigamente e o universitário é a instrumentação das músicas. Usamos mais solo de violão e acordeon. Mas as canções continuam as mesmas, tanto é que várias duplas regravaram canções de artistas sertanejos antigos com uma nova roupagem. E todo mundo canta.

Se Liga – O primeiro CD de vocês será lançado quando? E como será este trabalho?

Carboni O CD já está pronto. O lançamento ainda não está definido. Neste trabalho teremos 13 faixas, cinco delas são canções próprias. Eu e o Felipi compomos juntos. As outras canções são inéditas de outros compositores e com regravações de duplas como Zezé Di Camargo & Luciano, Avião das Nove, Trio Parada Dura, Capa de Revista e Gilberto & Gilmar. O disco se chamara Das Repúblicas Para o Brasil. Planejamos ter a tiragem de cerca de 50 mil cópias.

Se Liga – Como é compor juntos?

Carboni Ah, eu gosto. É mais fácil, se eu estou ali escrevendo e, às vezes, escorrego em alguma parte, o Felipi vem e dá um empurrãozinho.

Se Liga – Qual é a rotina de vocês como dupla ?

Carboni Ensaiamos todas as quartas-feiras no estúdio ou na minha casa, das 14 horas até umas 16h30. Depois temos os shows agendados. Fora isso somos livres para nossa família e assuntos particulares.

Se Liga – Qual a sua experiência com música antes da formação da dupla?

Carboni – Tocava e cantava em bandas como Conexão Nacional, em Franca, por quatro anos, e na Cruzeiro do Sul, de Ribeirão Preto, por um ano e meio. Depois montei uma banda de pop rock chamada de Mamãe Ganso, uma banda que já existia há muito tempo, aí demos vida nela de novo.

Se Liga – Vocês são amigos das duplas de maior sucesso em Franca, como como Rio Negro & Solimões e Gian & Giovani?

Carboni – Sim, demais. Somos amigos de todos, destes que você citou e do Ruan & Rafael também. Geovani é gente boníssima. Primeira vez que conhecemos ele, recebemos conselhos e ele queria até apadrinhar a dupla.

Se Liga – E eles vão apadrinhar vocês?

Carboni Ah, não sei. Vamos ver o que vai acontecer, né.

Se Liga – Hoje, além de cantar você toca quais instrumentos musicais ?

Carboni Toco violão, arranho em contrabaixo, piano e guitarra. O que tiver na mão eu brinco.

Se Liga – Você está namorando ?

Carboni Estou, há dez meses. Ela se chama Gabriela, é uma estudante de Ibiraci (MG). Conheci ela através de amigos.

Se Liga – Durante o show quando você fica interessado em alguma menina, como você demonstra?

Carboni Ah… (risos), quando acontece, eu dou uma centrada no olhar, uma piscadinha, bato um papinho de longe, meio disfarçado. No final, o Chicão, que é nosso segurança, dá um jeitinho e sinaliza.

Se Liga – Você já ‘ficou’ com alguma fã ?

Carboni – Seria mentira falar que não fiquei. Já teve casos sim, mas eu não estava namorando ainda.

Se Liga – Quantas ‘admiradoras’ você já beijou em um único show?

Carboni – Uma só. Nunca passei disso não (risos).

Se Liga – Qual foi a situação mais embaraçosa que você já passou durante um show ?

Carboni Teve várias. Já esqueci a letra de várias músicas. Nessa hora eu dou uma disfarçada, mando para o parceiro.

Se Liga – Você e o Felipi são bem malhados. Vocês fazem academia ou praticam algum esporte?

Carboni – Nas bandas de bailes que a gente tocava os nossos empresários exigiam muito da nossa aparência, tínhamos que estar sempre em forma. Então eu e o Felipi estamos acostumados. Eu faço musculação quase todos os dias.

Se Liga – Circula um boato na cidade que você já teve algum relacionamento além de aizade com a cantora Nanda Bel…

Carboni Não (risos). Sou muito amigo dela, mas não chegou a acontecer nada demais. Se tivesse ficado com ela eu falaria.

Bruno Alexandre Vilela, 25 anos (Felipi)

 

Se Liga – Como foi a produção desse primeiro álbum? Qual é sua expectativa para esse trbalho?

Felipi – Pela nossa carreira estar andando muito rápido, tivemos que agilizar nosso CD e, num prazo de dois meses, ele já estava pronto. Foi gravado em um estúdio em Franca, com produção de Hernani Ferreira. Agora nossa expectativa é a melhor possível. Esperamos que nossos fãs e todo público que nos conhecem (e os que não conhecem também) gostem bastante.

Se Liga – Qual foi o show de maior público que vocês já fizeram até hoje ?

Felipi – Foi um show em São Joaquim da Barra, que tinha cerca de 12 mil pessoas

Se Liga – Você tem namorada ?

Felipi Tenho. Ela se chama Mariah, é estilista de calçados. Namoro há cinco meses.

Se Liga – Ela tem ciúmes de você?

Felipi – Não, ela respeita meu trabalho.

Se Liga – Você já beijou alguma fã ?

Felipi – Sim, antes de namorar sim.

Se Liga – Quem são seus ídolos da música ?

Felipi – Nossa! Eu escuto tanta coisa… Gosto do Toquinho, Belchior, Djavan…

Se Liga – Por conviverem muito tempo, você e o Carboni brigam muito?

Felipi Demais, né. Igual cão e gato, já cansei de bater nele (risos). Brincadeira, hein… A gente se dá superbem, é igual irmão.

Se Liga – Nunca brigaram pela mesma garota?

Felipi – Não, nunca aconteceu. A gente se respeita muito. Isso é complicado. As duas únicas coisas que eu acho que podem afetar uma amizade é brigar por mulher e dinheiro. Então nisso a gente se respeita bastante.

Se Liga -Você é vaidoso ?

Felipi Ah, normal. Lavo meu cabelo uma vez por dia, tiro um pelinhos no meio das sobrancelhas e só. Tento malhar, mas gosto mesmo é de jogar bola. Jogo uma, duas vezes por semana na chácara de um amigo meu. O Carboni não vai porque ele é perna de pau (risos).

Se Liga – Por estar no palco você acha que as mulheres te olham de jeito diferente ?

Felipi Sim. Muda o olhar delas, né. Você fica em evidência e acaba chamando a atenção de algumas. Tem gosto para tudo….

Se Liga – Você não se acha bonito?

Felipi Eu me acho um cara simpático (risos).

Se Liga – O que você gosta de fazer nas horas vagas ?

Felipi Gosto de compor, ler um pouco. Também gosto de brincar com a minha priminha. Ela tem 5 anos e vai direto lá para casa, aí eu tiro um tempo para ficar com ela.

Se Liga – Você pretende casar e ter filhos ?

Felipi Sim, pretendo. Quero casar e ter um time de futebol… De salão, né.

Se Liga – Você tem medo do que ?

Felipi Medo da solidão…

Se Liga – Algum homem já te cantou ?

Felipi Já, uma vez. Ele disse: “Se eu fosse mulher eu te dava um beijo agora”. Eu falei: “Ainda bem que você não é” (risos).

Se Liga – Alguma fã mais assanhada já tentou agarrar vocês a força ?

Felipi – Uma vez a gente tocou no Kizzar Haus, onde o palco era bem baixo. Teve uma menina que deitou no chão e começou a passar a mão em nossas pernas, até que o segurança percebeu e tirou ela de lá.

2 pensamentos sobre “Entrevista completa com Felipi e Carbone

  1. Gostaria de ter contato com a dupla, qu seja por e-mail (prefiro) ou telefone!!!
    Grato.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s