Entrada restrita


Já dizia Shakespeare que entre o céu e a Terra, há mais coisas do que sonha nossa vã filosofia. O dramaturgo não estava errado. Por mais que sonhemos em desvendar mistérios e conhecer lugares distantes, talvez jamais cheguemos a descobrir muitas das coisas que existem nesse mundo. Você sabia, por exemplo, que há locais no planeta com entrada restrita a seletos grupos? Hoje, o “Se Liga no blog” traz três deles:

Área 51

Protegida por guardas armados, por sensores de movimento e até por estações de radar, a Área 51 é um espaço sob a posse do governo estadunidense reservado para testes de novas espaçonaves militares. A suposta base militar situada na região centro-oeste de Nevada, a 133 km de Las Vegas, é apontada por conspiradores, como um centro de pesquisas científicas com Óvnis.

O mistério inspirou o filme “Independence Day” e já foi tema de séries, como “Os Simpsons”.

Centro de arquivos secretos do Vaticano

Há séculos, a igreja católica tem guardado documentos a sete chaves em uma central de arquivos no Vaticano, onde podem ser encontradas correspondências e livros de papas, documentos sobre a administração do país e todos os atos promulgados pela Santa Sé.

Calcula-se que a extensão estimada de todas as suas prateleiras juntas seja de 84 km.

Clube dos cavalheiros de Branco

Assim como a Maçonaria, o Clube dos Cavalheiros de Branco é uma entidade de homens selecionados por meio da indicação de outros membros. Todavia, para ser indicado,o indivíduo precisa estar ligado à família real inglesa ou a alguém com influência nas artes e na política.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s