Cientistas tentam desvendar mistérios da biodiversidade marinha


Durante 9000 mil dias, cerca de 2700 cientistas se aventuraram pelo mar em 590 expedições para levantar uma série de informações inéditas sobre a biodiversidade oceânica. Trata-se do primeiro censo sobre o ecossistema marinho feito em escala mundial e, de acordo com estimativas recentes, os dados obtidos ainda são escassos diante do que se pode encontrar pelos mares. O projeto começou em 2000 e desde então, cerca de 16 000 espécies foram incluídas à pesquisa e mais de 5000 tem sido avaliadas por estudiosos.

As regiões do golfo do México e da costa australiana foram destacadas como as áreas mais ricas em diversidade marinha.

Os mistérios do mar se tornam cada vez mais instigantes. Na Austrália, no Japão e no Mar Mediterrâneo, se encontram os ecossistemas com a maior porcentagem de espécies ainda não reconhecidas. O camarão jurássico, declarado como extinto há 50 milhões de anos, foi uma das espécies localizadas pelo censo e agora, está entre as espécies catalogadas.


Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s