Amor x Religião: Como lidar com as diferenças?


Você é judia. Ele é crente. Você é espírita. Ele é católico. Você é budista. Ele é ateu. O que fazer quando há esse embate de religiões em um relacionamento?

Antigamente, além de ser um ato mal visto, era também proibido pela sociedade a realização de casamentos por pessoas de diferentes religiões. Em contrapartida, nos dias atuais essa tradição foi diminuída, porém ainda existem algumas famílias que não aceitam totalmente a escolha dos filhos e querem resolver qual é a melhor doutrina para eles seguirem.

Em todo caso quando há parcialidade entre o casal e ninguém chega a nenhuma conclusão, a situação pode se agravar ocasionando assim um desafio, pois de um lado estão os valores de sua fé e do outro o sentimento que você tem pelo companheiro. Mesmo que haja diversidade de credos em um relacionamento de forma frequente nos dias atuais, ela ainda pode causar muitos conflitos.

E foi pensando nisso, que preparamos para você, que possui um namorado ou companheiro de religião adversa a sua, alguns princípios básicos  para que você possa manter uma relação saudável.

– Entre o casal, quando apenas um é praticante da religião seguida, a situação se torna mais fácil, pois basta o outro se converter. Já quando os dois são praticantes o problema se inicia a partir do momento que questionamos: quem irá se converter? Isso irá depender da arbitrariedade do casal. O apoio psicológico dos pais é fundamental nessas ocasiões, pois caso eles se tornem contra, isso poderá resultar em muitos sentimentos dolorosos como culpa, rejeição e dor;

– Caso você tenha decidido casar-se com alguém que segue outras doutrinas, vocês terão que decidir quem presidirá a cerimônia. Se as duas famílias forem religiosas, prepare-se pois você ouvirá críticas o tempo todo. É preciso estar preparado para lidar com todos esses obstáculos de maneira que honre os valores de cada um dos noivos;

– É essencial que o casal converse a respeito das crenças de cada um, como simbologias, comidas, feriados, celebrações, entre outros. Neste caso é preciso respeitar os sentimentos de cada um para se chegar a um acordo. Mas lembre-se: convidar os familiares para uma celebração será um desafio;

– Saiba que se você quer ter um relacionamento pacífico, você terá que se acostumar e entender as tradições do outro. Como já foi dito anteriormente, é preciso ter mais do que nunca liberdade de expressão diante essa situação.

PENSE NISSO:

Lembre-se sempre de que a base de um relacionamento saudável é a conversa aberta, franca e madura. Se existem valores que são muito importantes para você, não passe por cima. Discutam e entendam juntos que caminho seguir.

No fundo, toda religião fala de amor e de uma maneira para buscar o equilíbrio e a fé. Se você acredita que a sua felicidade depende de suas escolhas, então procure fazê-las com bastante cuidado e zelo para que a alegria e o amor possam desfrutar como o alicerce do seu relacionamento.

http://dadomoura.com/2010/07/14/a-diferenca-de-religiao-nos-relacionamentos/

http://www.diariodecasal.com.br/posts/namoro-e-religiao-se-poe-a-mesa/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s