Morar com o namorado antes do casamento faz bem a relação?


Atualmente já não é mais preciso casar para morar junto com o namorado(a). Os tempos mudaram, e com ele, o comportamento humano e o modo de adaptação nas relações amorosas. E por isso, muitos casais “modernos” simplesmente optam por não terem seus nomes unidos e oficializados pela Lei,  simplesmente morando juntos.

Para a Lei, só é considerado uma união estável,  aquela em que o casal tenha uma convivência pública, contínua e duradoura. Mesmo assim, morar juntos, sem tanto compromisso, pode fazer bem à relação?

Para a estilista Joana Barbosa de 29 anos, essa é uma prática considerável, pois funciona como um “Test Drive”para o casal. A estilista mora sozinha, mas só dorme desacompanhada uma vez por semana. Ou passa a noite na casa do namorado, ou ele é quem passa na casa dela. Já Flávia Haber, 30, passa tanto tempo no apartamento do namorado que seus pais já desconsideram que ela more com eles. No entanto, ela se queixa da falta de espaço, uma vez que, ao chegar na sua casa não encontra as coisas no lugar, assim como no apê do namorado.

Na prática

Muitos casais, durante esse período de convivência, costumam apelidar seus parceiros de “namorido”, ou seja, uma mistura de namorado + marido. E não é a toa que tantos jovens casais têm adotado esse carinhoso apelido cada vez mais.

Para eles o casamento é um tipo de evento que gera muita despesa. Além disso, os jovens casais estão cada vez mais “desconfiados”e realistas, pois, já pensam no trabalho que terão, caso a parceria não dê certo.

No entanto, escolher entre dizer “Tenho duas casas” e “Não tenho nenhuma” e dar nome ao relacionamento – casamento? namoro? noivado? test drive? – só é importante se essa for uma questão pessoal das partes envolvidas, ou seja, se no íntimo definir isso for uma necessidade.

Segundo o psicoterapeuta Antônio Carlos Amador Pereira, professor de psicologia da PUC-SP, o importante é o comprometimento na relação. Quando a pessoa se sente segura, ela passa a não se preocupar mais com nomenclaturas.

Portanto, desde que haja os principais ingredientes de um relacionamento saudável, como,  confiança, amor, respeito e parceria não há como duvidar que o relacionamento irá dar certo, não importa o nome que irá dar para a união. E por fim, lembre-se de que tais rotulações só facilitam a vida de quem busca aprovação social, no entanto, isso não é o que nos importa.

Informações da www.mdemulher.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s